Islã é Paz? Um estudo etimológico


Há um esforço muito grande por parte da comunidade muçulmana para mudar a imagem do Islamismo, introduzindo em muitas partes do mundo, especificamente nos países do ocidente (países europeus, países das Américas incluindo o nosso Brasil) a imagem de uma religião que se identifica com a paz e não com a violência.


Uma tentativa é usar textos do Alcorão ou dos Hadices (feitos de Maomé, compilados pelos seus companheiros) na tentativa de argumentar que a religião islâmica é pacífica e garante a liberdade de não muçulmanos escolherem seconverter (eles dizem “reverter”) ou não ao islamismo.


“Não há compulsão na religião” ( Alcorão 2:256)


“Cuidado! Quem quer que seja cruel e duro com uma minoria não-muçulmana, restrinja seus direitos, os sobrecarreguem com mais do que possam suportar ou tome deles qualquer coisa contra sua vontade, eu (profeta Muhammad) apresentarei queixa contra essa pessoa no Dia do Juízo.” (Hadíce segundo Abu Dawud)


“Não existe compulsão alguma na religião -Tendo em conta a ênfase colocada no livre arbítrio dos seres humanos, deduz-se que o Islã apenas pode ser aceito de livre vontade. O objetivo da vida humana é adorar a Deus de livre vontade. Consequentemente, os assuntos relacionados com a fé apenas têm valor com liberdade de escolha. Caso uma pessoa seja coagida a aceitar uma religião, essa aceitação é falsa e não possui valor algum”. (declaração encontrada no site da voz do Islã de Florianópolis).


Uma das novas teorias que os muçulmanos estão usando, é afirmar que o nome de sua religião, em árabe ISLAM (islamismo), implica o significado de paz, que em árabe é SALAM (paz). A base para tentar justificar esta teoria é, segundo os muçulmanos, que ambas as palavras derivam da mesma raiz triliteral da língua árabe.


Na língua árabe as palavras podem ser derivadas de verbos triliterais. Por exemplo. O verbo escrever, em árabe, é KATABA, ou seja, um verbo no infinitivo com as raízes K, T, B. Dizemos então que KATABA é um verbo triliteral formado pelas raízes K, T, B. Observe a seguir as palavras que podem ser derivadas deste verbo:


kataba ( verbo escrever ou ele escreveu) – raiz composta por 3 letras: k, t, b

kitaab (livro) –raiz k, t, b

maktab ( escritório)- raiz k, t, b

yaktuub (ele escreve) – raiz k, t, b

kaatib( escritor)- raiz k, t, b


Observe que todas as palavras apresentam a mesma raiz K,T,B e estão na mesma ordem. Por exemplo, pode-se dizer que a palavra escritório (maktab) vem da raiz do verbo kataba.


Com esta analogia, é possível explicar a tentativa dos muçulmanos de explicar a sentença “ISLAM SALAM” (islamismo é paz).


Para os muçulmanos, Islamismo (em árabe, ISLAM) significa PAZ (em árabe, SALAM). Observe que ambas as palavras árabes possuem as mesmas consoantes na mesma ordem, ou seja, S, L, M.


Alegam então os muçulmanos que, por apresentarem as mesmas consoantes e na mesma ordem, ISLAM e SALAM vem da mesma raiz e portanto pode-se afirmar que islamismo significa paz. Mas precisamos olhar mais detalhadamente estas tais derivações.


Para achar uma palavra no dicionário árabe é essencial pesquisar as 3 letras do verbo no infinitivo. Muitas palavras podem ser derivadas da mesma raiz mas elas não precisam ter, necessariamente, semelhança em seus significados.


A palavra árabe ISLAM (Islamismo) significa na religião, submissão a Alá e vem do verbo no infinitivo árabe “SALLAMA” que significa submeter, tornar em, etc. Já a palavra SALAM (paz) vem do infinitivo árabe “SALIMA” que significa escapar do perigo ou estar salvo. Portanto, embora ISLAM e SALAM tenham os mesmos radicais ou consoantes S, L, M, elas não são originárias da mesma palavra. ISLAM (islamismo) vem da palavra árabe SALLAMA- submeter; e SALAM (paz) vem da palavra árabe SALIMA- escapar do perigo.


Conclusão: A palavra ISLAM (islamismo) e a palavra SALAM (paz) não são originadas do mesmo verbo infinitivo e portanto, etimologicamente não se pode afirmar que islamismo significa paz.



Destaque
Artigos Recentes