TERRORISTAS BRASILEIROS?


Esta semana doze brasileiros foram presos sob a suspeita de apoiar os ataques terroristas do Estado Islâmico. Segundo a mídia, eles estavam programando ataques para as Olimpíadas no Rio de Janeiro.


Os suspeitos são brasileiros convertidos ao Islamismo e segundo os vizinhos e amigos, são homens calmos que jamais deram indícios de violência.


Um dos suspeitos ganhou uma bolsa de estudo de “alguém” para estudar árabe numa instituição muçulmana no Egito, e dava aulas de árabe pela internet.


Um outro suspeito havia dito à alguns amigos que queria se alistar no Estado Islâmico na Síria, mas todo mundo achava que era brincadeira.


A Policia Federal continua estudando estes casos e por medida de segurança contra o terror, prendeu e isolou todos os suspeitos.


Os lideres islâmicos brasileiros começaram a se mobilizar para convencer a população que, embora todos estes ataques no mundo sejam feitos por muçulmanos que diariamente confessam a Shahada, (“la ilala illa llah, wua muhammad rasul allah” - Não há deus e sim Deus e Maomé é o mensageiro de Allah), esses terroristas não são islâmicos. É uma luta, uma tentativa de convencer a população brasileira contra a Islamofobia.


No entanto, para compreender o Islamismo é preciso entender o Alcorão (14%), a Biografia de Maomé que é chamada de Sira (26%) e o Hadice (60%). Estes números expressam a porcentagem que eles representam na compreensão da religião islâmica.


Existem teorias na Teologia Islâmica que tentam explicar que os mais de 150 versos violentos no Alcorão foram anulados por versos Corânicos pacíficos e ambos permanecem no cânon corânico. O problema é que os textos violentos da Sira e do Hadice são difíceis de serem justificados pelos lideres islâmicos.


O Estado Islâmico é sim islâmico e seus soldados são sim muçulmanos. Eles não representam o Islã, mas são todos eles muçulmanos. Mas acho que há algo que podemos fazer!


Mais do que nunca precisamos orar para que os muçulmanos tenham seus olhos abertos e conheçam Jesus, o Príncipe da Paz. Alguns lideres de igrejas Cristãs no Mundo Árabe tem dito que nunca na historia houve uma taxa tão expressiva de muçulmanos que, decepcionados com o “Paz no Islã”, estão confessando Jesus como Senhor e Salvador.


Precisamos praticar o que a Palavra de Deus nos ensina, a amar os nossos vizinhos. Mas há outra coisa a fazer!


Gostaria de pedir aos pastores brasileiros para convidar os líderes das mesquitas no Brasil para um diálogo pacífico sobre o que esta ocorrendo no mundo.Uma oportunidade para ouvir o que eles tem a dizer sobre a violência gerada por pessoas que eles dizem não serem muçulmanas. Uma oportunidade de dizer a eles que a igreja de Jesus ora pela Paz. Oportunidade de sentar lado a lado e orar pela comunidade muçulmana, e principalmente orar para que os radicais islâmicos conheçam a Cristo.


Foram 1400 anos de sangue derramando entre cristãos e muçulmanos. Acredito que ouvindo sobre a pessoa de Jesus, os lideres das mesquitas no Brasil possam ser transformados pelo poder do Espirito Santo.


A paz não é “algo”, mas é uma pessoa: Jesus Cristo!



#terroristas #brasil #brasileiro

Destaque
Artigos Recentes