Por que os Muçulmanos Conspiram?


O homem desde sua criação sempre conspirou para alcançar algum benefício, e mesmo com passar dos tempos, nunca parou. Em um contexto fundamentalista islâmico, observa-se diversas formas de conspiração, os ataques são planejados e executados seja usando um avião ou uma panela de pressão.


Mas o que motiva um muçulmano conspirar? No dicionário Houaiss, conspirar significa "secretamente planejar, conspirar para a desgraça ou morte de alguém". (1)


Alguns estudiosos acreditam que a primeira conspiração da humanidade ocorreu quando Caim matou Abel, a Bíblia diz que “Caim conduziu Abel a morte” (Gn 4.2). Ainda no livro de Gênesis observamos uma famosa conspiração, no capitulo 37, versículo 18 diz: “os irmãos de José conspiraram contra ele para o matar”. A Bíblia narra diversas histórias de conspiração, mas nunca cita Deus como conspirador.


Neste exato momento que você está lendo este artigo, algum muçulmano radical está conspirando um ataque terrorista contra alguém, e os motivos são diversos: conquista de terras, vingança, propaganda, terror, assassinato, obediência a Allah, destruição, dentre outros.


Não se sabe quem será o próximo alvo da conspiração e quais ferramentas serão usadas. Já vimos ataques com aviões, utensílios domésticos como facas e panelas de pressão, ácidos, armas químicas, vírus de computador e até caminhão atropelando multidões. A criatividade para o mal dos jihadistas não tem fim.


Muitos vezes o suicida não entende 100% o motivo que o leva a praticar o terror. Eles passam por lavagens cerebrais ou são forçados a atacar. Já há registros de crianças com problemas mentais sendo recrutadas para praticarem um ato suicida terrorista. (2)


Os muçulmanos são ensinados a seguirem os passos de Maomé, o suposto profeta do Islã, que não teve uma vida de caridades e atos humanitários, mas sim de guerras e batalhas como é descrito na mais antiga biografia de Maomé a Sira que antes era chamado “O livro das batalhas de Maomé”. (3)


Nas formas de execução, o grande motivo para usarem o método de decapitação é justamente para imitar a maneira que Maomé usava para matar os “infiéis”. Eles acreditam que a vítima não sofre ao ter o pescoço atravessado com apenas um golpe de faca bem afiada.


Então, podemos afirmar que o homem sempre conspirou, Maomé conspirava e os muçulmanos até hoje o imitam. Jesus, porém nunca conspirou, mas e Allah, o deus dos muçulmanos conspirou? Não só conspirou como também o Alcorão, (livro sagrado considerado pelos muçulmanos) diz que ele é o maior dos conspiradores. Sura 3:54; “Porém, os Judeus conspiraram contra Jesus; e Allah por sua vez, também conspirou, porque é o maior dos conspiradores” (4)


Se uma pessoa segue um deus que é o maior conspirador, certamente, para ele, conspirar não é um problema. Não há razão para ele achar que maquinar o mal para defender a fé seja um pecado. Com essa liberdade e permissão é que muitos jihadistas encontram apoio e justificação para planejar emboscadas e aterrorizar o “infiel”.


Devemos considerar que um muçulmano nominal ao ler esta passagem do Alcorão dificilmente irá correr atrás de uma conspiração, mas para os fundamentalistas, a sura 3:54 tem um valor teológico que justifica seus atos.










(1) Dicionário,Houaiss,Objetiva,Rio de Janeiro,2009. p.530.


(2) Weiss,Michael&Hassan Hassan,Estado Islãmico, desvendando o exército do terror. Seoman,2015, São Paulo,SP,p.52


(3) Os “bons” atos de Maomé sempre foram para todos que o serviam fielmente, e é assim que os líderes de facções terroristas se comportam, eles imitam o suposto profeta do Islã, para eles, todos que não se submeterem as regras fundamentalistas são eliminados independente se a pessoa é muçulmano ou não. Para os jihadistas, o islamita pode até ser um seguidor fiel de Allah, mas se não obedecer ao califado é considerado um infiel e merece a morte.


(4) Alcorão sagrado, Folha de São Paulo, coleção livros que mudaram o mundo,2010.P.66.







#conspirar #jihadista #conspiram #sura

Destaque
Artigos Recentes