Culpa, Vergonha e Medo - parte 4


The 3D Gospel

Ministry in Guilt, Shame, and Fear Cultures

By Jayson Georges


CULTURAS VERGONHA-HONRA

1. Sociedades com características culturais vergonha-honra assumem forte orientação de grupo. Honra é um valor positivo aos olhos da comunidade. Honra é quando as outras pessoas pensam bem sobre você, resultando em ligações harmoniosas na comunidade. Honra vem por intermédio de relacionamentos.

2. Vergonha, é uma avaliação negativa do público- a comunidade não tem uma boa impressão sobre você. Seus atos, desconectou você do grupo. Na língua Tai (Tailândia), a palavra vergonha esta relacionado em “parecer feio diante dos outros. “ O Salmos 44:13-15 apresenta a ideia de vergonha e, consequentemente, estar com desgraça e ter a face coberta com vergonha (perda da face).

3. Honra e Vergonha funcionam como avaliação de credito social, medindo a reputação do individuo. Por causa da honra e vergonha ser inerentemente relacional, tais culturas são coletivistas. Membros de culturas vergonha-honra são esperados manter o status social do grupo. O que uma pessoa faz afeta o grupo todo. Vergonha e honra são contagiosas.

4. Conexões são vitais em cada aspecto da vida. Quem você conhece e quem conhece você é tudo! Culturas orientadas por grupo valorizam a harmonia relacional. Pessoas se esforçam para manter ligações interpessoais e evitam ofender outros. “Salvar a face” e manter a paz preservam as conexões. Nos relacionamentos, é critico manter um balanço entre obrigações e reciprocidade. Presentes e hospitalidade são sempre retribuídos. A dinâmica das famílias e estrutura de lideranças são mais autoritárias. As pessoas garantem à liderança, autoridade e prestigio em retorno da provisão e proteção. Nestas culturas, cada pessoa tem seu próprio papel, que esta baseado na idade, gênero e posição. As pessoa mantem a honra se comportar segundo às regras na comunidade.

5. O enfoque é na moralidade externa. Ao fazer uma escolha, o individuo precisa pensar “o que é honroso? O que as pessoas pensarão? Meu ato vai comprometer o nome de minha família? Enquanto ações podem trazer vergonha, profunda vergonha geralmente vem por ser um certo tipo de pessoa. Quem você é, honrável ou vergonhoso, é atribuído ao grupo étnico, origem, linhagem, etc. A identidade é baseada mais sobre quem você é do que o o que você fez. Em muitos países Asiáticos, as pessoas se apresentam pelo sobrenome da família. Nos evangelhos, Jesus concedeu dignidade e honra em muitos que viviam debaixo da vergonha. O cego, o surdo, coxo, mulher com fluxo de sangue, homem com espíritos imundos e gentios eram pessoas impuras a quem jesus restaurou fisica e socialmente.

6. Remover vergonha requer mais que perdoar. A vergonha produz sentimentos e humilhação, desaprovação e abandono. Vergonha significa que a pessoa é inadequada como um todo. Nas culturas culpa-inocência, “Eu cometi um erro”; nas culturas vergonha-honra “Eu sou o erro.“ Para evitar a rejeição e isolamento, as pessoas mascaram sua vergonha dos demais da comunidade.

7. Comparando as culturas culpa-inocência com as culturas vergonha-honra.

8. Gerenciar a vergonha é essencial pois a pessoa envergonhada pouco pode fazer para reparar o dano social. Corrigir a vergonha requer um tipo de refazer ou autotransformação; auto identidade e necessidade de mudança. Geralmente, a pessoa de maior status na comunidade pode publicamente restaurar a honra daquele que esta envergonhado, como o pai graciosamente fez pelo filho pródigo em Lucas 15.

9. Pessoas do oriente Médio competem por honra. Conflitos são vistos na perspectiva de vencedores-perdedores. Para manter a honra, culturas mais tribais podem até matar para evitar vergonha e restaurar a honra. Culturas orientais, como Japão e Coréia, esforçam para obter harmonia. Muitos orientais, diante da vergonha, chegam até a cometerem suicídio.



Destaque
Artigos Recentes